Em março de 2022, a ABES aderiu à Rede Brasil do Pacto Global da ONU, que tem como meta mobilizar a comunidade empresarial na adoção e promoção de boas práticas corporativas.

Como parte de sua política ESG, a associação tem ampliado sua participação nos projetos do Pacto Global da ONU e se inscreveu nas atividades da Plataforma Anticorrupção.

Está plataforma anticorrupção é um espaço para o desenvolvimento de projetos e para a promoção de aprendizado, diálogo construtivo e troca de experiências, influenciando pessoas e empresas e propiciando o entendimento dos riscos e das oportunidades no combate à corrupção. Em 2017, a plataforma foi umas das 23 organizações no Brasil reconhecidas com o selo Pró-Integro, pela ação da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (ENCCLA).

“O Pacto Global é uma iniciativa voluntária que fornece diretrizes para a promoção do crescimento sustentável e da cidadania, por meio de lideranças corporativas comprometidas e inovadoras, reconhecendo a necessidade de construirmos sociedades pacíficas, justas e inclusivas. Tais objetivos não poderiam estar mais alinhados com o que a ABES vem desenvolvendo e praticando desde sua fundação”, destacou Carolina Marzano, Compliance Officer da ABES.

Com um reconhecido trabalho de combate à pirataria de software, a ABES lançou, em 2018, o An Ethical Company Program, que estimula as associadas a adotarem, formalmente, os mais altos padrões éticos no trato de seus assuntos, internos ou externos.

Estar entre as 148 organizações que integram a Plataforma Anticorrupção endossa e fortalece ainda mais nossa missão de construir um ambiente de negócios ético, propício à inovação, dinâmico e competitivo globalmente“, finalizou Carolina.

As ações da plataforma estão conectadas, principalmente, com o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 16, que visa promover sociedades pacíficas, justas e inclusivas que proporcionem igualdade de acesso à justiça e que se baseiem no respeito pelos direitos humanos, um Estado de direito efetivo, boa governança em todos os níveis e instituições transparentes, eficazes e responsáveis.

São metas vinculadas ao trabalho da Plataforma de Ação contra a Corrupção:

16.3 – Promover o Estado de Direito, em nível nacional e internacional, e garantir igualdade de acesso à justiça para todos;

16.4 – Reduzir significativamente os fluxos financeiros e de armas ilegais, reforçar a recuperação e devolução de recursos roubados e combater todas as formas de crime organizado;

16.5 – Reduzir substancialmente a corrupção e o suborno em todas as suas formas;

16.6 – Desenvolver instituições eficazes, responsáveis e transparentes em todos os níveis;

16.71- Garantir a tomada de decisão responsiva, inclusiva participativa e representativa em todos os níveis.

 

quick access

en_USEN