O principal alvo dos golpistas é público de 36 até 50 anos

No mês de maio 331.162 brasileiros foram vítimas das tentativas de fraude de acordo com o Indicador Serasa Experian que mapeia estas ações. O número representa que a cada 8 segundos alguém tentava aplicar um golpe no país. O principal alvo dos fraudadores foi o segmento de Bancos e Cartões com 53,3% do total de todas as investidas. O estudo analisa números de utilização indevida de identidade, como abertura de contas e até mesmo emissão de cartões. Em segunda posição, está o segmento das Financeiras, com 17,1%, seguido por Serviços, 16,1%, Varejo, 10,6%, e Telefonia, que representa apenas 3% do total das tentativas. Veja os números totais no gráfico abaixo.

Em relação à faixa etária, o grupo mais atingido é o que contempla pessoas de 36 até 50 anos. Esta parcela foi vítima 36,1% das tentativas. O público de 26 até 35 anos ocupa a segunda posição do ranking dos mais visados pelos fraudadores, ocupado uma parte de 27,5% do total. Em terceiro lugar, pessoas de 51 a 60 anos, com 14%. Depois, pessoas até 25 anos, com 11,4% e, por fim, o grupo de pessoas acima de 60 anos, com 10,9%. 

De acordo com o Head de Produtos de Verificação de Identidade e Prevenção à Fraude da Serasa Experian, Caio Rocha é importante que o usuário tenha cuidado ao compartilhar seus dados pessoais. “Os criminosos estão sempre desenvolvendo novas formas de aplicar seus golpes. Cuidar onde insere suas informações e com quem compartilha é fundamental para que se tenha segurança nas transações realizadas. Em caso de compras online, é importante que sempre se confira a procedência dos portais e que se cheque as experiências de outros usuários”. 

Quando analisamos as regiões, a maior parte das tentativas de golpe aconteceram no Sudeste, 52,1%. O Nordeste registrou 17,3% das investidas dos fraudadores. Sul, 16,6%, Centro-Oeste 8,9% e, na última posição está o Norte, com 6,1%.  

Metodologia 

Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude – Consumidor é resultado do cruzamento de dois conjuntos de informações das bases de dados da Serasa Experian: 1) total de consultas de CPFs efetuado mensalmente na Serasa Experian; 2) estimativa do risco de fraude, obtida através da aplicação dos modelos probabilísticos de detecção de fraudes desenvolvidos pela Serasa Experian, baseados em dados brasileiros e tecnologia Experian global já consolidada em outros países. O Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes – Consumidor é constituído pela multiplicação da quantidade de CPFs consultados (item 1) pela probabilidade de fraude (item 2).

acesso rápido

pt_BRPT